INQUÉRITO SOBRE A MORTE DO DRUM TECH DO RADIOHEAD É CONCLUIDO - ON STAGE LAB

Área do Aluno

Entre com seu login e senha recebido por email!


INQUÉRITO SOBRE A MORTE DO DRUM TECH DO RADIOHEAD É CONCLUIDO

O inquérito sobre a morte de Scott Johnson traz sugestões para melhorar os procedimentos de segurança de eventos ao vivo.

O inquérito sobre a morte do drum tech do Radiohead, Scott Johnson, que foi vítima de um acidente no palco, resultou em recomendações não vinculativas para atualizar as melhorias práticas para a indústria de entretenimento ao vivo.

Scott morreu em junho de 2012, aos 33 anos, depois que o teto do palco desabou sobre ele antes de um show no Downsview Park, em Toronto. Ele também trabalhou com Keane e muitos outros artistas em turnês. Três outras pessoas também ficaram feridas no acidente.

Em 2013, o Ministério do Trabalho de Ontário instaurou processos legais contra a Live Nation, a empresa de andaimes Optex Staging and Services e o engenheiro Domenic Cugliari sob a Lei de Saúde e Segurança Ocupacional da província. A Live Nation negou qualquer irregularidade no processo. Em 2017, as acusações foram "suspensas", pois os procedimentos demoraram muito para serem julgados.

Agora, o inquérito sobre a morte de Johnson terminou após três semanas, oferecendo uma lista de novas propostas não vinculativas que devem ser tomadas para evitar que o incidente ocorra novamente. Como informa a BBC News , uma recomendação propõe a criação de um grupo de trabalho capaz de fornecer orientações sobre as melhores práticas para o setor de performance ao vivo.

O pai de Scott, Ken Johnson, que aconselha sobre segurança de andaimes no Reino Unido, foi convidado a participar do grupo. Falando fora do tribunal, Johnson disse que "ficaria desapontado" se nada mudasse com o resultado da morte de seu filho.

"Para nós, aceitamos que a vida é diferente e esperamos por uma montanha-russa emocional, não vemos saída para isso", disse Johnson.

Thom Yorke, do Radiohead, expressou sua indignação com a falta de ação legal, durante a primeira apresentação do grupo em julho, em Toronto, desde o incidente, afirmando que “o silêncio é ensurdecedor.”  O álbum de 2016, A Moon Shaped Pool, foi dedicado à memória de Johnson.

A banda se pronunciou hoje (11 de abril), dizendo que é "frustrantemente insuficiente", dado que o acidente no palco "mostrou ser evitável".

Em um comunicado divulgado via Twitter, a banda agradeceu ao Gabinete de Coronoer e ao júri por conduzir o inquérito de uma forma “construtiva, completa e justa”, mas lamentou o veredicto de morte acidental. Leia o anúncio completo abaixo.


 

A banda concluiu a nota enviando condolências à família de Johnson.

"O sistema falhou com Scott, sua família e outros trabalhadores da indústria", disse o baterista  Philip Selway no início do inquérito.

Falando do dia do acidente, Selway descreveu como a banda “ouviu um som muito alto de vidro quebrando, que foi aumentando”, antes de descobrir o que tinha acontecido. "O acidente nos tornou vulneráveis ​​onde costumávamos nos sentir seguros", continuou ele.

Ele acrescentou que a banda já alterou o modo de como a equipe trabalhará para minimizar os riscos, além de contratar um engenheiro de turnê para garantir a segurança sempre que terceiros estiverem envolvidos.

 

Share this Post:

Reenvio de Senha

* Entre com seu email para que possamos enviar a senha recuperada!